quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Brasileiro: o povo mais palhaço do mundo

O Brasil ser eleito como o país mais legal do mundo pelo site da CNN foi uma verdadeira piada pra mim. Então o país só é legal porque tem o samba, o Carnaval do Rio, os micros biquínis, o Pelé, o Ronaldo, as mulheres da praia de Copacabana e a depilação à cera? Resumindo: o Brasil é legal porque tem mulheres depiladas semi-nuas na praia e rebolando e homens analfabetos chutando uma bola. Belos motivos, não?

Desta lista, a única coisa realmente útil é a depilação, porque mulher peluda, além de ser feio, é falta de higiene; e a cera é ótima para depilar, apesar de doer.

Samba pra mim é um ritmo insuportável e irritante. Detesto aqueles batuques, rodas de samba e ambientes boêmios com sambistas bêbados. Se você quer me ver emburrada em 5 minutos, é só me levar para algum lugar que tenha samba. Sei que tem muita gente que gosta, mas pra mim é péssimo. Além disso, não acho que seja um critério plausível para o julgamento da CNN, até porque pouquíssimos gringos ficam ouvindo samba em seus países depois que retornam. Só acham samba legal porque nas rodas tem mulheres semi-nuas (ou nuas) balançando a bunda em suas caras e se oferecendo pra eles. Esse é um dos motivos para a fama de p*ta que a mulher brasileira tem lá fora. É triste, mas é verdade.


Não gostar de samba, é um passo à frente para eu não gostar de Carnaval. Já até falei sobre isso aqui. Juro que tento gostar dos blocos de Carnaval do Rio, mas acho muito chato mesmo. Aliás, já desisti de tentar gostar; não gosto mesmo e ponto. O Carnaval da Sapucaí é igualmente chato. Se eu ganhasse um convite VIP pra assistir aos desfiles, eu não iria. Não sei como as pessoas aguentam ficar horas a fio, seja em pé ou sentadas, assistindo aos desfiles e ouvindo a mesma música de uma escola de samba durante aproximadamente 1 hora e outras músicas sob a mesma condição! OMG! Aliás, as músicas pra mim são todas iguais. As letras são diferentes, mas o ritmo é o mesmo para todas, todos os anos. O desfile pode até ser bonito, belas fantasias, belas alegorias, mulheres nuas, coisa e tal, mas não é necessário ficar mais do que no máximo 20 minutos olhando. 10 minutos eu já canso só vendo na TV.

Os micro biquínis não são inúteis, mas são mal utilizados pelas mulheres, porque só devem ser usados por mulheres com o corpinho todo em cima, senão não fica bem. E as gringas não costumam usar micro biquínis, então eles só servem para os gringos ficarem de olho nas brasileiras quando vêm passar férias no Brasil.


Pelé e Ronaldo. Estão aí duas pessoas completamente inúteis para o país. Já expressei minha revolta pelo futebol aqui e continuo com a mesma opinião. É um absurdo esses jogadores analfabetos, homens que chutam uma porcaria de bolinha, ganharem milhões e serem respeitados e admirados por todo o povo brasileiro enquanto os médicos e professores são desrespeitados e super mal pagos pelo Governo. É um absurdo o dinheiro que circula na indústria do futebol! Poderia ser bem melhor empregado! E pra que o futebol serve? Pra alegrar o povo? O povo encontra facilmente outra maneira de se divertir, existem muitas. Grandes merdas o Pelé e o Ronaldo, tsc... Além disso, é só estes e outros jogadores escorregarem um pouco que todo mundo começa a criticar. Ronaldo, por exemplo, engordou pra caramba e pegou um travesti. Se ele joga bem, é endeusado; se joga mal, é sacaneado e criticado por algum tempo, mas depois é esquecido, porque ele é o Ronaldo, um super jogador de futebol. Como se futebol fosse algo muito importante e fizesse uma grande diferença pro mundo...


As mulheres da praia de Copacabana. Primeiramente, não entendo o sucesso que essa praia faz no exterior. Só por causa do calçadão com aqueles desenhos? Acontecem grandes eventos nesta praia, mas a praia em si não tem absolutamente nada de mais, muito pelo contrário – a areia e o mar são imundos (os mais sujos de todas as praias cariocas que já fui até hoje), está sempre lotada de pessoas feias, em sua maioria e é abafada, quase não bate vento quando o sol está a pino. Falam que as mulheres mais lindas do mundo são as brasileiras, mas tais brasileiras consideradas mais lindas são modelos magérrimas, loiras e de olhos claros. Acontece que a mulher brasileira é majoritariamente mulata e bem curvilínea, e essas não são eleitas as mais lindas do mundo lá fora. Os estrangeiros veem aquelas modelos lindas em seus países e acham que todas as mulheres brasileiras são assim, mas não são. Existem muitas mulatas bonitas e cheias de curvas e os gringos adoram, porque não são comuns em seus países, então eles ficam doidos quando vêm pra cá. Mas não que essa praia e as mulheres de biquíni sejam grandes contribuições ao mundo né...

O fato é que o brasileiro ri de tudo, faz piada com tudo, mas não está nem aí pra nada. O Governo continua roubando, desastres continuam acontecendo pela péssima administração e descaso dos governantes para com a população que paga impostos à toa, muitas pessoas continuam vivendo em condições indignas e subumanas, a saúde, a segurança e a educação estão entre as piores do mundo, além de muitas outras desgraças, e o brasileiro continua rindo e fechando os olhos e os ouvidos para tudo. Reclama da desgraça, mas não quer fazer nada para mudá-la; é um povo completamente acomodado. Ah, não posso me esquecer do vergonhoso “jeitinho brasileiro”. O povo brasileiro é um verdadeiro palhaço. Deve ser por isso que foi eleito o povo mais legal do mundo: não protesta nada e não enche o saco do Governo. Isso é que é ser legal.

Agora, uma curiosidade: por que o Brasil foi eleito o país mais legal do mundo, mas nem entrou na lista dos 10 mais felizes? Ser legal e não ser feliz é ser otário.


Texto escrito para o Blorkutando.

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

22 Y.O.

O ano de 2011 mal começou a já está passando rápido. Janeiro está voando! Pisquei o olho e quando vi faltava apenas 1 semana para o meu aniversário. Pois é. Hoje é o meu 22º aniversário. Mais um pouco, já estou com 30 anos! Sim, os famosos dois patinhos na lagoa fizeram eu me sentir velha; mas uma velha com cara de 17 anos, e isso não é para qualquer uma, não! Adoro receber parabéns, mas se quiserem me dar presente também fico feliz! :P


Fazer aniversário sempre foi uma coisa meio estranha pra mim, porém também muito esperada. Estranho porque nunca comemorava meu aniversário em janeiro, já que é mês de férias e quase todas as pessoas estão viajando. Não me perguntem o porquê, eu também não sei, mas comemorava sempre em outubro ou novembro; e pouquíssimas vezes em fevereiro.

Sempre adorei todo o ritual de preparar a festa, desde ir comprar os convites – e fazia questão de escrever em todos eles, mesmo com a letra pavorosa de criança -, até o final da festa. E, claro, os presentes. Que criança não gosta de ganhar presente? Mas o que eu gostava mesmo era de brincar e me divertir com meus amiguinhos da escola e me sentir importante, querida e disputada por todo mundo. Ainda gosto disso. É a melhor parte de fazer aniversário, porque presentes eu ganho poucos agora que estou velha. Também adoro assoprar as velinhas e cortar a bolo. É um ritual simples e bobo, mas eu adoro.

Gostava mais de fazer aniversário antigamente, quando eu era criança, fazia festinha e chamava a sala toda pra ir. Quase ninguém faltava, quando faltava. Depois de certa idade, passei a chamar só quem eu queria pro meu aniversário, não a sala toda, e nunca mais fiz nenhuma festa, só reuniões em boates e restaurantes com os amigos. Antigamente, ficar mais velha era interessante. Hoje, o que mais quero é voltar aos 10 anos e voltar a fazer aquelas festinhas. Enfim...

Desde já, agradeço a todos os parabéns que virei a receber por esses dias. Beijos!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...